Programa de Imposto de Renda


#1

Vocês tentaram algum contato, ou têm algum plano de viabilizar a instalação dos aplicativos da receita federal (acredito que o IRPF seria o mais interessante de todos) em sistemas endless ?


#2

Boa tarde @fdr!!

Obrigado por ter enviado esta mensagem.

Sabemos que esta é uma necessidade dos nossos usuários e já temos esta sugestão em nossa lista para que possamos trabalhar nisso futuramente mas ainda sem previsão.

Abraço.


#3

Eu fiz uns testes preliminares, e, a principio, o programa da receita federal funciona perfeitamento se você baixar a versão multiplataforma (arquivo .jar), e baixar o tar.gz do jre do site da oracle. Porém, isso é um procedimento manual e desaconselhável para o tipo de usuário que eu entendo que o Endless almeja.
Há algum plano de disponibilizar o openjdk-8 no endless? Isso e o registro correto dos arquivos .jar no sistema binfmt deve resolver completamente esse problema.


#4

Amigos gostaria de instalar o programa da receita federal (IR 2017) no EndLess, mas não consigo. Também é exigido o Java, que também não consigo instalar. Na internet não encontrei nenhuma dica para a instalação dos dois no Linux EndLess. Alguém pode me ajudar com dicas passo a passo para deixar o programa da receita federal (IR 2017) funcionando 100% ?


#5

Ola Aryeh.
Como o programa não está disponivel na central de aplicativos, o procedimento de instalação é manual, e vai exigir que você use a linha de comando. vou tentar descrever o melhor possivel aqui, para ver se consigo te ajudar.
A primeira coisa é baixar uma versão de java para instalar no seu computador, direto do site da oracle [http://www.oracle.com/technetwork/java/javase/downloads/jre8-downloads-2133155.html]. Nessa pagina, procure na tabela da versão “Java SE Runtime Environment 8u152” a seguinte versão:
Linux x64 76.35 MB jre-8u152-linux-x64.tar.gz
PS: lembre-se de marcar ‘accept license agreement’ antes, senão o link não funciona.
O arquivo deve ter sido gravado na pasta ‘Downloads’ do seu usuário.
Agora, o programa da receita. Na area de donwload do programa de declaração de pessoal fisica ha varias opções. A versão que queremos é a “Linux (bin 64 bits)”. O link direto é [http://downloadirpf.receita.fazenda.gov.br/irpf/2017/irpf/arquivos/IRPF2017Linux-x86_64v1.2.bin]. Vale lembrar que esse link é para a versão 2017.
Depois dos dois programas baixados, vem a instalação. Para isso, é necessario abrir o terminal.
No terminal, primeiro vamos descompactar o arquivo que contem a maquina virtual. O comando é

tar xzvf Downloads/jre-8u152-linux-x64.tar.gz

O proximo passo, é alterar as permissões do instalador do programa da receita que foi baixado do site. Para isso, o comando é:

chmod 755 Downloads/IRPF2017Linux-x86_64v1.2.bin

Agora, o passo final. O instalador do IRPF não vai conseguir identificar que temos o java disponivel na maquina porque o descompactamos no nosso diretorio de usuario manualmente, ja que não é possivel instala-lo via central de aplicativos. Por conta disso, é necessario informar manualmente ao instalador onde descompactamos o java. Para que isso funcione, ajustamos a execução do instalador com o seguinte comando:

JAVA_HOME=$HOME/jre1.8.0_152 Downloads/IRPF2017Linux-x86_64v1.2.bin

Com isso, o instalador ira funcionar, e o IRPF será instalado na sua pasta de usuario. Por fim, lembre-se de deixar marcada a opção ‘Criar atalha na área de trabalho’. O Endless não possui uma área de trabalho como a que voce pode estar acostumada no windows, porém, o atalho será criado na sua pasta de usuário. Dessa forma, para abrir o programa do IRPF, basta abrir o aplicativo ‘Documentos’, e você verá la o icone do IRPF que pode ser usado para abrir a aplicação.

Tentei deixar as instruções o mais simples possível, e testei todos os passos em uma VM limpa do Endless para garantir que funcionam. Porém, qualquer duvida, é só perguntar.

[]´s


#6

Boa noite.
Desculpe fazer pergunta tão básica, mas estou iniciando no uso do Endless e quero investir meu tempo em me desenvolver como usuário Linux-Endless. Vi em vc alguém com muita sabedoria.
Ocorre que eu devo baixar estes pacotes pra pasta download e abrí-los… mas estes comandos citados são no terminal (que se abre usando alt + F2 e depois digitando “gnome-terminal”), não é?
Como entender esses comandos? Queria muito saber a lógica deles (tipo essa parte do código é um código que vc usa pra começar, isso é um endereço, etc).
Sempre será assim? “tar xzvf” pra descompactar e “chmod 755” pra pedir permissão de root temporário?
Obrigado por sua atenção.


#7

Ola Gerson.
Cara, sabedoria é uma palavra muito forte, é só decoreba mesmo, hehehehe.
Sim, o terminal é esse, você pode abri-lo com o ALt+F2, ou simplesmente pesquisando por ‘Terminal’ na tela principal do endless. Se voce quer entender os comandos, eu posso colocar uma descrição simples aqui, mas, a melhor forma de conhece-los profundamente, é lendo as manpages.

tar xzvf Downloads/jre-8u152-linux-x64.tar.gz

tar é o um comando para descompactar arquivos . Como voce ve, o arquivo é .tar.gz, o que significa que ele é um arquivo .tar compactado usando gzip. Isso acontece que o tar sozinho nao compacta, ele apenas junta um monte de arquivos dentro de um arquivo só. Deu para entender?
Bom, as opções usadas ai são:
x - descompactar
z - avisa que o arquivo foi comprimido com gzip (lembra, tar.gz)
v - mostrar a lista dos arquivos descompactados no terminal
f - opção que indica que o proximo argumento é o nome do arquivo que deve ser descompactado

chmod 755 Downloads/IRPF2017Linux-x86_64v1.2.bin

chmod é o comando que altera as permissões de um arquivo. Um arquivo pode ter permissão de leitura, escrita, e execução. Cada permissão tem um valor numerico correspondente, e podem ser combinadas somando esses numeros. Os valores são
4 - Leitura
2 - Escrita
1 - Execução
Logo, para dar permissão de leitura + escrita, você usa o numero 6, para dar permissão de leitura e execução, o numero 5, e todas as permissões, o número 7. É meio esquisito, mas, há um motivo para isso, caso você queira se aprofundar no assunto. O motivo de ter 3 números, é porque um arquivo tem permissões diferentes para coisas distintas: A permissão do dono do arquivo, a permissão do grupo designado para um arquivo, e a permissão para os outros. Esse assunto é bastante extenso, e é melhor ler um materia mais específico para isso, senão esse texto fica gigante. De qualquer forma, o comando, da forma que é usado aqui, habilita a permissão de execução para o arquivo que acabamos de baixar (arquivos baixados da internet vêm sem essa permissão por padrão).

Para mais detalhes sobre os comandos na linha de comando, você pode acessar as ‘manpages’ do mesmo. Manpages são manuais que estão disponiveis no terminal, para diversos comandos. Por exemplo, para ler a documentação do comando tar:

man tar

A mesma coisa para o chmod

man chmod

Com isso, quando você ver um comando na internet, é interessante tentar entender o que ele vai fazer (até por motivos de segurança né).
Espero ter ajudado.


#8

Entendi sim meu bom amigo!!
Acho que agora tenho mais autonomia pra mexer no meu endless sem perigo de danificar.
Quero muito te agradecer pela explicação e as dicas (vou estudar mais).
Eu comprei um notebook asus c endless e larguei o windows de uma vez.
Aí eu me assustei um pouco com os novos conceitos, mas adorei usar o Endless (tanto q nem me lembro como desfragmenta o Windows).
Um grande abraço, e desejo que vc tenha um excelente ano.


#9

Olá! Não testei o seu modo descrito de instalar o programa para o Imposto de Renda, por que já tinha feito a declaração em outro sistema. Porém o assunto é de grande relevância, e para quem pretende como eu, usar o Endless como o sistema principal, talvez único, poder usar o programa da Receita Federal é uma necessidade. Mais do que isso: é uma obrigação imposta pela Receita Federal a todo o cidadão brasileiro! O Endless, pela grandeza do projeto, pode substituir qualquer outro sistema operacional, mas é preciso que sejam feitas algumas concessões aos usuários, nessas questões das obrigações civis.
Obrigado pela atenção, cordialmente, Duprate


#10

Refletindo melhor sobre o que eu mesmo escrevi, talvez não seja bom misturar coisas boas com coisas ruins. O Endless tem uma função social para o mundo e não somente para o Brasil. Os sites do governo são do tipo http, sem nenhuma segurança, sem criptografia, acessível a qualquer hacker, o Brasil é campeão mundial em crimes virtuais, todo o ano nós temos que instalar de novo o programa da Receita Federal que depende do java, isso vai deixando um rastro dentro do sistema, acumulando-se como o lixo. Melhor cada um se virar do jeito que pode! Fazer a declaração pelo windows ou em uma versão linux para pendrive (Puppy Linux) e usá-lo apenas para isso (correndo riscos apenas uma vez por ano). Como grande parte dos brasileiros faz a declaração do IR pelo smartphone e acredita que é seguro, deixemos cada um acreditar no que quer! Vamos então contribuir para o Endless seguir o seu “caminho do bem”!


#11

Meu amigo, muito obrigado pelo tutorial. Eu estou testando o Endless OS e confesso que mesmo sendo usuário ocasional de linux, no Ubuntu eu fiquei mal acostumado com as instalações .deb e como o Endless não utiliza esse tipo de arquivo eu fiquei muito perdido sobre como instalar arquivos que não estão na central de aplicativos nativa. Muito obrigado!


#12

@Jadir_Moreira_Junior A partir da versão 3.0 o Endless OS passou a adotar o Flatpak, um novo sistema de distribuição de aplicativos para distros Linux


closed #13